‘Reforma Trabalhista é um projeto de empobrecimento dos trabalhadores’, diz especialista durante seminário na Capital

Deputado Ságuas participou do Seminário realizado em Cuiabá, que debateu a Reforma aprovada esse ano no Congresso

O deputado federal Ságuas Moraes (PT) participou na sexta-feira (06.10) do Seminário Jurídico sobre a Reforma Trabalhista promovido pela Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Centro Norte (Fetec-CUT/CN). A atividade ocorreu no Sindicato dos Bancários, em Cuiabá e contou com a palestra sobre os impactos e desafios da nova legislação, proferida pelo advogado trabalhista, Paulo Roberto Alves da Silva.

De acordo com o deputado, o ataque aos direitos trabalhistas promovido pela Reforma visa beneficiar o Mercado Financeiro, que foi um dos principais apoiadores do Golpe contra Dilma. Ságuas destacou que apesar de Temer ter apenas 3% de popularidade, seu governo é sustentado pelo Congresso, em troca de vantagens como emendas e cargos e pela elite econômica, sobretudo a financeira, cujas pautas Temer está aprovando no Parlamento.

Durante a palestra, Paulo Roberto afirmou que a nova legislação aprovada este ano no Congresso, e que entrará em vigor a partir de 11 de novembro, “não se trata de um projeto de convivência” entre empresários e trabalhadores e sim a destruição de quem trabalha. “Essa nova lei modifica 117 artigos da CLT, com o intuito de reduzir custos das empresas cortando dos salários, dos benefícios e dos direitos trabalhistas”, afirmou. Ele apresentou diversos dos direitos que foram revogados ou precarizados, como a redução do intervalo para almoço e o não fornecimento de materiais de trabalho para os empregados, entre outros. “É um projeto de empobrecimento da classe trabalhadora”, denunciou.

Conforme o presidente da Fetec-CUT/CN, Cleiton dos Santos Silva, “o Golpe contra Dilma foi consumado com o objetivo de atacar os trabalhadores. “E o governo golpista segue atacando paulatinamente. Temos que informar à classe das perdas de direitos que estão em curso, por isso estamos realizando esse seminário”, disse. Cleiton Silva afirmou ainda a importância da resistência e da luta para que em 2018, “o povo eleja parlamentares que de fato representem os trabalhadores e não maiorias com

o essa do atual Congresso, que legislam em prol do capital financeiro, atacando direitos”, afirmou.

Assessoria de Imprensa

Deputado Federal Ságuas Moraes (PT-MT)