100 dias de Vigília escancaram prisão política de Lula

Curitiba já recebeu líderes políticos internacionais, artistas do Brasil e do mundo, milhares de pessoas comuns e um Prêmio Nobel da Paz
 
Montagem/Joka Madruga

Rostos de 100 dias da Vigília Lula Livre

 

Completa-se neste domingo (15), 100 dias da prisão política de Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Completa-se também 100 dias da “Vigília Lula Livre”, uma expressão viva e latente da resistência popular contra o encarceramento daquele que é o líder disparado em todas as pesquisas sobre as eleições de 2018 para a Presidência da República.

O Partido dos Trabalhadores, a comunidade jurídica e entidades de defesa do Estado de Direito já denunciaram ao Brasil e ao mundo o caráter político da prisão de Lula. Já apontaram todas as medidas de exceção tomadas durante seu processo judicial. Já mostraram toda a parcialidade de seu julgador, o juiz Sérgio Moro, que sequer se preocupa em esconder suas preferências partidárias, seu desejo cruzadista de combater Lula, o PT e tudo que ambos representam.

Na Vigília Lula Livre, que há 100 dias resiste a atentados a tiros nunca desvendados e ataques oficiais ao direito de reunião e de liberdade de expressão, fica evidenciado de modo cristalino o caráter político da prisão de Lula.

Afinal, qual preso comum recebe a presença e o pedido de liberdade imediata de milhares de pessoas, que deixam suas vidas em compasso de espera por dias, semanas e até meses? Milhares de pessoas que comem, dormem e se revezam em vigília em frente a uma cadeia, dando bom dia, boa tarde e boa noite a um preso.

Qual preso, se não um preso político, recebe a visita de ex-presidentes de outros países, de vencedores do Prêmio Nobel da Paz, de artistas nacionais e internacionais e até de um emissário do Papa Francisco? Todas essas visitas pedindo sua imediata liberdade, denunciando que sua prisão frustra a democracia brasileira, é a maior intervenção judicial no processo político ocorrida no país desde a redemocratização?

Sim, Lula é um preso político. E a Vigília Lula Livre em Curitiba é a Resistência contra o arbítrio. É a expressão viva da luta dos que se rebelam contra o ataque à democracia brasileira, contra a injustiça de encarcerar alguém sem provas, sem crimes, e que tanto já fez por este país.

Conheça, abaixo, alguns dos episódios e visitas que marcaram esses 100 dias de arbítrio e resistência.

7 de abril de 2018. Chegada em Curitiba com apoio do povo e bombas da polícia

Milhares de pessoas aguardavam a chegada de Luiz Inácio Lula da Silva à sede da Polícia Federal em Curitiba, na noite daquele 7 de abril. Na companhia de amigos, de companheiros de luta, de pai, de mãe, de filhos, cantavam e gritavam que Lula vale a luta, que ele não estava sozinho. Estavam, apesar dos pesares, sorrindo, em luta e em esperança, tirando alegria sabe-se lá de onde, tirando força da própria fé.

Ninguém entendeu quando, no momento de mais paz e energia, na chegada do helicóptero ao prédio da PF, quando só se gritava Lula, começaram a chover bombas no meio das pessoas, das famílias, das rodas abraçadas. Leia mais aqui.

8 de abril de 2018. Gleisi: “Não sairemos daqui sem Lula”

Reprodução

Lula não estava nem 24 horas preso e a senadora Gleisi já deu o tom de como seria a resistência petista

A presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), foi a primeira entre as dezenas de políticos do partido que já visitaram a vigília por Lula Livre. O partido nunca sequer cogitou abandonar o ex-presidente em Curitiba. “A prisão de Lula é a primeira prisão política no Brasil desde a redemocratização. O que estamos assistindo é a um completo desvio do papel do Judiciário. Há uma Justiça parcial, que tem lado. Respeitamos a decisão do ex-presidente Lula de cumprir a ordem de prisão, mas vamos lutar em todas as frentes pela sua liberdade”, avisou Gleisi.

Como a senadora, já foram visitar Lula em Curitiba, entre muitos outros petistas, Dilma RousseffPaulo Pimenta,Luizianne Lins, Dr. Rosinha, Marco MaiaFernando HaddadJoão Pedro StédileMaria do RosárioWadih Damous,Lindbergh FariasEduardo SuplicyCelso AmorimMarkus SokolBenedita da Silva.

9 de abril de 2018. Manuela: “A gente só sossega quando Lula nos der um abraço e dizer: vamos seguir em frente!”

Joka Madruga/Agência PT

Ao lado do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), Manuela D’Ávila foi uma das primeiras políticas a visitar Lula

A pré-candidata à Presidência pelo PCdoB foi à vigília e disse: “Querem construir um teatro, não podemos tratar isso como algo normal. Não é normal o primeiro lugar nas pesquisas estar preso, é um novo golpe com aparência de algo democrático”.

Sobre o juiz Sérgio Moro, afirmou: “Ninguém lembra o nome do juiz que mandou prender o Mandela. Ninguém vai lembrar dele. Pequeno vaidoso, fala com pompa, mas não abre mão do auxílio-moradia”. Leia mais aqui.

10 de abril de 2018. Bela Gil: “Lula, o povo está com você! Lula livre!”

Ricardo Stuckert

A chef e apresentadora Bela Gil foi uma das primeiras personalidades a visitar Lula

A chef, apresentadora de TV e filha do cantor Gilberto Gil foi uma das primeiras personalidades a visitar a Vigília Lula Livre. Levou uma cesta de produtos agroecológicos e doou para uma moradora da rua onde se concentram os manifestantes. Deu boa noite ao ex-presidente Lula e disse por que estava ali:

“É muito bom dar luz e voz a uma manifestação tão importante para o país inteiro. Quero agradecer a todos que estão aqui, pela resistência, em defesa da democracia. Lula, o povo está com você!” Leia mais aqui.

11 de abril de 2018. Boulos: “Essa é a luta dos que defendem a democracia”

Joka Madruga/Agência PT

Guilherme Boulos no quinto dia na Vigília Lula Livre em Curitiba

O pré-candidato à Presidência da República Guilherme Boulos, do PSOL, foi o segundo pré-candidato à Presidência a visitar a vigília. Ele explicou muito bem o motivo de sua presença ali:

“É preciso unir a esquerda para barrar a escalada fascista que ameaça a democracia brasileira. Essa violênciaficou clara no assassinato da Marielle (vereadora do PSOL no Rio de Janeiro). Lula é um preso político, assim como a execução de Marielle é um crime político”. Leia mais aqui.

19 de abril de 2018. Leonardo Boff e Nobel da Paz são impedidos de ver Lula

Joka Madruga/Agência PT

Leonardo Boff aguarda em frente ao prédio da Superintendência da PF em Curitiba para ver Lula

A característica política da prisão de Lula ficou ainda mais evidente no dia 19 de abril. O ativista argentino e prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel não conseguiu visitar o ex-presidente Lula na sede da Superintendência da Policia Federal. Foi impedido por uma juíza de primeira instância. O mesmo ocorreu com o teólogo Leornado Boff, que só obteve a autorização quase um mês depois.

“Não nos deixam entrar. Estamos esperando para poder encontrá-lo, dar um abraço e levar a solidariedade de muitas partes do mundo: de América Latina, Argentina, França, Itália. Isso é um problema mundial!”, destacou o laureado. “Ele veio em nome da solidariedade, da humanidade, e não pode entrar”, lamentou Boff. Leia mais aqui.

1º de maio de 2018. Milhares vão a Curitiba no Dia do Trabalhador

Joka Madruga/Agência PT

50 mil pessoas no ato do Primeiro de Maio em Curitiba

Foram 50 mil Lulas que, durante todo o Primeiro de Maio, ocuparam as ruas de Curitiba em um belo e democrático ato pelos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras e contra a perseguição jurídico midiática que culminou com a prisão política de Lula.

Clique aqui e veja quais foram as razões que levaram pessoas de todo o país a se deslocar até a capital paranaense.

3 de maio de 2018. Lucélia Santos: “Querem tirar Lula das urnas”

Gibran Mendes

A atriz Lucélia Santos na vigília Lula livre, em Curitiba

“Se a eleição fosse hoje Lula ganharia no primeiro turno. É isso que não querem e é isso que a gente tem que denunciar.” A denúncia foi feita pela atriz Lucélia Santos, que passou três dias em Curitiba somando-se aos milhares de homens e mulheres em vigília.

“O que vocês estão fazendo aqui é histórico. A resistência é algo muito importante. A impressão que eu tenho é que vocês estão fortes. A organização é impecável, o amor que as pessoas transmitem, isso nos dá uma esperança.” Leia mais aqui.

6 de maio: Chico César: show pela liberdade de Lula

O cantor Chico César emprestou sua arte para a causa da Justiça. Foi à vigília Lula Livre, deu show, discursou e afirmou algo que sempre diz: é dever dos artistas defender a liberdade e a democracia. Veja mais aqui.

12 de maio de 2018. Herson Capri: “Povo precisa sair da mesmice da mídia tradicional”

“O mundo inteiro já sabe que Lula é inocente. Seu governo foi o melhor que já existiu, mas falam em populismo, quando, na verdade, se trata de um governo popular, que governou para o povo, para quem precisa. Eu estou pedindo para que nosso povo vá às ruas e, principalmente leia as mídias alternativas, para ter o outro lado da moeda, para sair da mesmice dessa mídia tradicional. Estou com você e vou vou ficar com você até o fim”. Leia mais aqui.

31 de maio de 2018. Danny Glover: “Lutarei para restaurar a democracia brasileira”

Ricardo Stuckert

Danny Glover participou do “Boa noite, presidente Lula” na Vigília Lula Livre, em Curitiba

O ator norte-americano e embaixador da Boa Vontade da ONU Danny Glover visitou o ex-presidente Lula em seu cárcere político em Curitiba e, ao deixar o prédio da Polícia Federal, em entrevista à imprensa, declarou: “Em nome de milhões de pessoas ao redor do mundo, que defendem a liberdade de Lulasaio daqui alimentado por sua confiança, esperança, consciência e certeza de que vamos vencer.”

Depois, completou: “Eu tive a responsabilidade de conversar com muitas pessoas neste país, desde as que promovem a lei e a Justiça até os movimentos sociais e as pessoas comuns, no Rio de Janeiro, Curitiba, e São Paulo. As informações que levo, como embaixador da Boa Vontade da ONU, que apresentarei no meu país e em organismos internacionais, são aquelas que mostram a necessidade de restaurar a democracia no Brasil.” Leia mais aqui.

5 de junho de 2018. Frei Betto: Lula nem pensa em retirar sua candidatura

Eduardo Matysiak agência PT

Frei Betto visita Lula e ouve do ex-presidente que está plenamente disposto a concorrer novamente à Presidência

O teólogo e escritor fez uma visita espiritual a Lula na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba. “Lula reafirmou que não pensa em retirar sua candidatura a presidente nem apoiar nenhum dos concorrentes”, contou o teólogo. O ex-presidente teria dito: “Como me retirar de uma disputa eleitoral se as pesquisas comprovam que, sozinho, tenho mais votos que a soma de todos os concorrentes?”

21 de junho de 2018. Pepe Mujica: “Os latino-americanos têm que ser fortes juntos”

Ricardo Stuckert

Mujica vai a Curitiba pedir a liberdade de Lula e união dos países sulamericanos

O ex-presidente do Uruguai foi visitar Lula e disse ter tido “uma agradável conversa com ele”. Ao sair do prédio da PF, disse: “Quando Lula foi presidente deste país gigantesco, numa atitude de muita consideração e respeito aos países pequenos da América Latina, o Brasil se comportou como uma espécie de irmão mais velho.” Leia mais aqui.

Por Vinícius Segalla, da Agência PT de Notícias